quinta-feira, 14 de outubro de 2010

A Arca da aliança e sua relevância na atualidade


Reflexões sobre qual tipo de influência a igreja tem causado na sociedade pós-moderna.


Texto: I Samuel 4.1-10

Parece-me um tanto estranho, obsoleto e ultrapassado falar de uma caixa de madeira revestida de ouro, numa geração preocupada com computador, internet, mp3, 4, 5, 6, 7... e celular com câmera. Uma geração pós-moderna sem conteúdos.
Então este se torna nosso grande desafio, estudar a Arca da Aliança e pinçar princípios que transformem nossos valores.
Antes, porém seria de bom siso entender um pouquinho sobre a Arca da Aliança.

O que era a Arca da Aliança?
Era um baú de madeira revestido de ouro, possuía uma tampa com querubins, essa tampa era chamada de propiciatório Ex 25.10-22.

Qual a sua função?
Sua função enquanto caixa era ser recipiente de peças simbólicas Hb 9.4:
a) As tábuas da lei ou do testemunho, daí ser chamada Arca da Aliança.
b) Uma urna ou vaso de ouro, com o qual se recolheu maná no deserto.
c) A vara de Arão que floresceu.

Qual o seu simbolismo?
A Arca representava a presença de Deus manifesta e afirmada entre o seu povo. Sendo assim, o centro da adoração entre os Israelitas, a Arca era extremamente santa e misteriosa. Ela ocupava o lugar, mais santo do tabernáculo, o lugar santíssimo ou santo dos santos Ex 26.33-33.

Agora que vimos um pouquinho sobre o que era a Arca e sua significação, tentaremos Pinçar algumas lições para nossa contemporaneidade:

1. Se servirmos um Deus todo poderoso (o Deus da Arca) porque ele permite que enfrentemos derrotas? –V2
A pergunta do versículo três é crucial:- “Por que o Senhor permitiu que os Filisteus nos derrotassem?”.
Não é a pergunta que vivemos nos fazendo?
Porque o Senhor não permite que prosperemos? Porque ele não permite que nossa igreja cresça? Porque ele não permite que meu casamento melhore; Porque não permite que eu tire dez na prova?
Não foi Deus quem quis a derrota de Israel e sim o próprio Israel quem buscou a derrota.
Não prosperamos porque queremos enriquecer sem trabalho; nossa igreja não cresce porque estamos buscando o crescimento através de metodologias humanas; não melhoramos nosso relacionamento conjugal porque somos nós mesmos quem o destruímos; não tiramos dez na prova porque queremos boas notas sem estudo.
Israel estava corrompido, a começar pelos sacerdotes e depois todo o povo em geral (ver capítulo-2). Deus tolera corrupção na política, mas não na sua casa.
A pergunta deve ser refeita de: Porque Deus permite minha derrota? Para: Porque eu insisto em trilhar por caminhos que me levam a derrota?

2. A nossa fé não pode se alicerçar em símbolos, e sim na pessoa simbolizada.
V3-4
A grande questão é a seguinte: Porque as autoridades de Israel mandaram buscar a Arca, visto que eles tinham a compreensão que o Senhor já havia permitido uma derrota?
“Por que o Senhor permitiu que os Filisteus nos derrotassem?”-v3.

Eles passaram a crer que a arca possuía poderes autônomos, ou ainda pensavam que se levassem a arca, Deus estaria obrigado a ir junto. Observa-se isto no versículo3. ”Vamos a Siló buscar a arca da aliança do Senhor, para que ele vá conosco e nos salve das mãos dos nossos inimigos.” Ignoraram o fato de que a arca era apenas um símbolo.
A igreja moderna sucumbiu à tentação de ter um deus de fórmulas enlatadas, um deus de métodos prontos, um deus de receita de bolo. E nós imaturos estamos crendo em simplismos de um deus que fica obrigado a sua “caixa”.
Estamos atribuindo o poder da cura as campanhas de milagres; a prosperidade ao ato de contribuir finançeiramente na igreja; a eficácia do sermão a métodos homiléticos importado dos tele-evangelistas dos Estados Unidos. Mas a semelhança dos Israelitas, estamos esquecendo de que não adianta levar a Arca se Deus não estiver nela.

3. Estamos alardeando ser maiores do que na realidade somos. Só porque possuímos uma “caixa-arca”. V5-6
O júbilo de Israel deu a entender aos Filisteus que eles eram grandes, poderosos. Mas na realidade eram pequenos e medíocres.
Nossas igrejas estão encenando uma coreografia de avivamento, mas que na verdade não produzem valores, não geram desdobramentos.
De fato vivemos uma igreja muito ruidosa, mas de pouca eficácia. São realizados muitos encontros, muitos congressos, muitos seminários onde há muito grito e pouco conteúdo. A hora que assenta a poeira infelizmente não passou de barulho.

4. A igreja contemporânea não está correspondendo às expectativas que se geram a respeito dela. V5-6.
Por que os Filisteus temeram a presença da Arca? Porque se gerava uma expectativa em cima do povo que possuía a famosa Arca. (ver v.8)
Todos tinham conhecimento de alguns fatos históricos e prodigiosos envolvendo a Arca:
a) A Arca foi levada pelos sacerdotes até o leito do rio Jordão, e as águas se separaram para poder passar o povo Israelita (Js 4.9-11).
b) Por sete dias a Arca andou sobre os ombros dos sacerdotes em volta de Jericó, antes de caírem os muros da cidade (Js 6.1-20).
A sociedade tem expectativas a nosso respeito, por advogarmos ser povo de Deus. Precisamos viver uma vida digna de sermos chamados cristãos (imitadores de Cristo).
A vida cristã não pode ser apenas uma fachada ou um rótulo, uma “caixa” vazia. Para que a sociedade veja em nós um referencial de vida.
O desfecho do versículo 10 é trágico. Eles perderam novamente a batalha, pois Deus não estava com eles. Eles tinham a Arca, o símbolo, mas não o Deus da Arca.
Que pena! Mas percebo que estamos no mesmo caminho.

"Navegar é preciso"
João Ferreira Leite Luz

Nenhum comentário: