domingo, 29 de março de 2015

José, Maria, Jesus e muita confusão

 (cogitações apenas)

No texto do evangelho de S.Mateus no seu capítulo 1, e versos 18 a 25 temos uma história bastante conturbada, e que para nós hoje que temos a cabeça moderna parece que foi retirada diretamente de um conto, ou um filme de ficção. Uma jovem mulher muito pobre chamada Maria que está noiva de certo José carpinteiro também pobre, e que de repente aparece grávida sendo ela ainda virgem, e afirma com toda convicção que o filho que nela foi gerado é fruto direto do Espírito Santo de Deus. Portanto filho do próprio Deus. Nada mais absurdo para nossa compreensão estreita e lógica. Porque pensamos mais ou menos assim, “só um trouxa para acreditar nessa história, ela sai com outro e ainda quer botar a culpa em Deus”.

Entretanto, José o carpinteiro acreditou, assumiu Jesus como seu filho legal. Nesse breve texto não cabe minhas divagações. Tire as lições que quiser, entenda como quiser, sem, entretanto, esquecer a grandeza de José, o carpinteiro.