quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

No que estou me tornando?

Cogitações apenas

“A oração em primeiro lugar, muda quem ora. Se você diz que está orando, mas não se sente transformado, então pare e repense o que está fazendo”.

Josué Gonçalves

Penso que à medida que caminhamos com Deus, deveríamos nos tornar pessoas diferentes, ou melhor, pessoas de um caráter excelente. Pessoas de uma bondade sem igual; pessoas de uma doçura singular, gente de outro calibre. Pessoas com uma nobreza digna de serem chamadas de cristãs, ou seja, parecidas com Cristo. A pergunta é: que tipo de pessoa estamos nos tornando à medida que caminhamos com Deus? Ou, que tipo de gente estamos nos transformamos à medida que vêm as lutas e as dificuldades? Ou ainda, que tipo de ser humano estamos nos tornamos quando recebemos poder? O que as infindáveis campanhas de prosperidade, têm gerado no caráter das pessoas? Uma vez que, as pessoas são julgadas perante Deus pelos conteúdos do caráter e não pelo que possuem.

A função mais básica da religião é produzir pessoas com grandeza de caráter. Agora, se o cristianismo atual tem gerado pessoas gananciosas e preocupadas apenas com coisas que não tem nada a ver com conteúdos de caráter, ele falha na essência de sua tarefa. Alguma coisa deve ter saído errado. Pois as pessoas estão lotando as igrejas, mas permanecem as mesmas, ou pioram. Que pena!

João Ferreira Leite luz

2 comentários:

Oliverio Alves disse...

Amei sua reflexao.Deus continue te abençoando e que preguemos o evangelho da salvaçao e arrependimento,E nao o da prosperidade.
ja estou te seguindo no twitter e sempre estarei aqui em seu blog.
Depois nos conseda o prazer da sua visita em www.oliveralves.blogspot.com

João Ferreira disse...

Querido Oliverio,

Obrigado pela generosidade de suas palavras.

João