sábado, 5 de dezembro de 2009

Servindo ou sendo servido?

Categoria - reflexões

A grande pergunta é: quem nós estamos querendo promover, Deus ou nós mesmos?
Será que meu desejo sincero é que Cristo cresça e eu diminua? Ou será que no meu íntimo não existe o desejo secreto de construir um nome para mim mesmo.
Não há nada que evidencie mais esse anseio secreto do coração do ser humano do que à busca de títulos e cargos dentro da igreja
A.W.Tozer tinha razão quando escreveu: “O que mais impede os avivamentos nos dias de hoje é que na verdade, na verdade, nós não queremos avivamento. Eu quero avivamento na minha igreja”.
Porque madre Teresa de Calcutá se tornou famosa? Porque ela jamais confundiu o êxito da causa que defendia com a sua vida.
Ouçamos o conselho de um sacerdote católico: “O santo não ama a propaganda... Quanto mais em sintonia com Deus, mais discreto e humilde é” (Frei Jorge E.Hartmam).
Também devemos nos perguntar se estamos dispostos a servir a Deus na obscuridade, no anonimato e sem reconhecimento nenhum?
Vou transcrever aqui um poema de Ruth Harms Calkin, que é no mínimo intrigante e desafiador. Senão, vejamos:

Como Será?

Tu sabes, Senhor, como te sirvo
Com enorme fervor emocional
Quando estou debaixo de holofotes.
Sabes como falo de ti ardentemente
Na reunião das senhoras.
Sabes com que entusiasmo promovo
Uma reunião de confraternização.
Conhece meu sincero fervor
Em um grupo de estudo bíblico.
Mas como será que reagiria,
Se me apontasses uma bacia com água
E me pedisses para lavar os pés calosos
De uma velhinha enrugada, arqueada,
Todos os dias
De todos os meses;
Num lugar onde ninguém visse
E ninguém soubesse do fato?

“Uma grande prova de espírito de servo é a disposição de viver no anonimato”. Eu, e você estamos dispostos?

Servir é preciso
João Ferreira Leite Luz

3 comentários:

Lice Soares disse...

Que o Senhor Te abençõe, amigo.
Faça de ti, águia fote, corajosa, sempre a prosseguir, na compreensão da renovação da vida em ti.
Pensando nos momentos em que passamos(passo por isto): falta de inspiração, escrevi um texto no meu blog Poesias de Otelice Soares; Gostaria que lesse e me desse a tua opinião.
Um domingo cheio de muita Paz.

João Ferreira disse...

Será um prazer imenso poder comentar sua poesia.

João

Doroni Hilgenberg disse...

João,

Seu texto nos leva a reflexão...
Acho que tudo depende da causa pela qual lutamos, nem todas podem ficar no anonimato. O principal é ter principios para se chegar ao fim almejado.

Bjs e feliz Natal!