domingo, 12 de abril de 2009

Fico feliz em ser útil

(Categoria – preciosidades)

A frase célebre do filme O Homem Bicentenário dita diversas vezes pelo robô Andrew interpretado por Robin Williams: “isso fica feliz em ser útil” traduz bem o que tenho procurado tentar fazer da fugacidade da vida.
Junípero foi um frei pertencente à ordem dos frades menores, companheiro de S.Francisco de Assis. Junípero costumava dizer o seguinte: “As coisas materiais só valem em função do bem que se fizer ao próximo”.
Quero o espírito dessa frase para minha vida, ou em outras palavras, a vida só vale a pena ser vivida se de alguma maneira formos úteis.
Sempre me perguntei da utilidade do que venho escrevendo, e ultimamente venho recebendo ressonâncias aos meus textos. Nunca imaginei que aquilo que escrevo um dia seria abordado em uma sala de aula de uma faculdade. Gostaria de transcrever aqui um e-mail que recebi. Decidi dar um nome fictício ao autor do e-mail, para preservar sua identidade.

Passemos ao e-mail:

Olá,
Me chamo Henrique, estou no 5º período do curso de História da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Valença e estava de passagem pelo google, fazendo pesquisas quando encontrei o seu Blog.
Quero dizer que gostei muito, quero ter o prazer de acessar sempre, pois o que encontrei nele é de muita importância pessoal e profissionalmente.
Usei em sala de aula, por exemplo, um fragmento de Josué Montello,

“Todos temos duas personalidades: a verdadeira e a social, que nem sempre rimam uma com a outra”.
Josué Montello - Escritor

encontrado na publicação do dia 09 de março de 2009, intitulado "O Belo e o Feio", quando numa aula de História Contemporânea, começamos uma discussão por terem descoberto recentemente que Charles Marie Fourier - socialista francês, século XIX - escrevia contos eróticos. O professor estava "abismado" de como um homem com aquela "índole" poderia ter escrito coisas assim.
E eu citei essa frase, encontrado no seu blog, provocando assim uma produtiva discussão.
Gostaria de agradecer, pois indiretamente contribuiu para meu bom desempenho em sala de aula e também me desculpar por ter usado e só agora falado que retirei do seu blog, mas ele foi citado em sala de aula para que outros alunos acessem.

Abraços,
Henrique
______________________________________________________________________

Gostaria de agradecer a todos que acessam minha página na internet para ler meus simples rabiscos, e, plagio aqui as palavras de Martinho Lutero: “Mesmo que eu morresse amanhã eu plantaria ainda hoje uma macieira”.

Que Deus me ajude!
Actum nihil dicitur cum aliquid superest ad agendum – nada se diz feito, quando resta alguma coisa a se fazer.
João Ferreira Leite Luz

2 comentários:

Doroni disse...

João,

Não lembro de quem é a frase " Eu não escrevo como quero, escrevo como posso". Então, penso que cada um de nós possui um referencial quando escreve e acho que seus textos são extremamentes filosóficos. Sua escrita é voltada para o proximo e para a vida e sendo assim, poderá ser um lenitivo para muitas pessoas.
Parabéns pelo seu texto que foi abordado em sala de aula. Compartilho de sua felicidade, pois sei o quanto esses momentos são significativos e gratificantes.
Eu também vou ter um poema editado em um livro didático para a 8* Serie. Isto que eu chamo, entre tantas outras coisas, de felicidade.

Bjs

Doroni

João Ferreira disse...

Doroni,

Sou imensamente grato por suas palavras tão carinhosas, e, ainda nem sou merecedor. Obrigado!

Forte abraço,

João